Controle de Acessos: Veja os Diferentes Tipos e Descubra de Qual Deles Você Precisa

Sobre a sua Necessidade de Segurança e o Controle de Acessos

Quando o assunto é a proteção e a segurança de sua casa, empresa ou do seu edifício/condomínio, o Controle de Acessos é sempre uma maneira eficaz de se obter paz e tranquilidade. Mas o Controle de Acessos é muitas vezes entendido apenas como a permissão ou não de que as pessoas acessem determinado local. Na verdade, ele pode ser muito mais do que isso, também pode ajudar na proteção de dados para qualquer tipo de invasão e é responsabilidade da política de procedimentos de segurança determinar qual tipo de controle atende melhor as suas necessidades.

Existem diversas opções no mercado e você precisa entender as diferenças entre elas, o que cada uma tem de vantagens e onde que cada uma não satisfaz. Abaixo você verá um pouco mais sobre cada um dos tipos de maneira geral, desde a parte técnica até as diferenças encontradas no mercado para cada uma das alternativas:

Da Parte Técnica

Em suma, este tipo de controle pode ser usado para duas circunstâncias essenciais, primeiro para identificar de forma remota indivíduos que possuem acesso a determinado local e autorizá-los ou não a adentrarem o recinto; além de identificarem diferentes funções de cada indivíduo dentro de uma organização e autenticá-lo para aquela atividade ou lugar. Sob a óptica técnica, há três principais tipos de Controle de Acessos, descritos a seguir.

  1. Controle de Acesso Ilimitado ou Arbitrário

Este tipo configura as situações em que o próprio contratante, síndico de um condomínio ou dono de uma empresa, por exemplo, são responsáveis pela decisão sobre quais pessoas serão permitidas. É uma modalidade menos restritiva, uma vez que delega ao proprietário do sistema o controle total de informações e de decisões associadas a elas. Por isso mesmo, pode estar mais suscetível a eventuais falhas de segurança, à medida em que o foco desses controladores não estará 100% do tempo atrelado à perigos para a segurança e o controle.

  • Controle de Acesso Obrigatório

O Controle de Acesso Obrigatório é costumeiramente encontrado em estabelecimentos que exigem uma atenção maior para confidencialidade e também para a classificação de dados, como por exemplo, instituições militares. Ele não atribui permissão para que os usuários tenham voz ativa nas regras e sistemas previamente estabelecidos, nem mesmo nos acessos, ou seja, somente pessoas muito específicas definem quais serão os níveis hierárquicos de informação e acesso e isso só pode ser reconfigurado mediante algum tipo de conselho, que deverá se reunir e argumentar sobre as reais necessidades de mudança. Tal tipo de controle geralmente exige que a organização possua diretrizes de segurança bem definidas e por isso, demanda uma maturidade maior do negócio ou instituição.

  • Controle de Acesso Baseado em Regras

Facilmente encontrados em condomínios e edifícios de uso privado ou comercial, são os mais comuns dentre os tipos supracitados. Nesse caso, os acessos são todos delimitados pelo administrador do sistema e costuma ser estritamente baseado nas funções individuais dentro da organização. De acordo com cada função, há regras e condutas pré-estabelecidas e desssa forme, a gestão do sistema evolui naturalmente para uma certa independência, ou seja, não há necessidade de consulta ao gestor do estabelecimento. Esta modalidade traz inúmeros benefícios e possui a melhor relação entre baixos custos e excelentes níveis de segurança alcançados.

Do Mercado

Conforme explicado, na hora de selecionar o tipo mais adequado de sistema de controle para seu estabelecimento, diversos fatores devem ser levados em conta, desde a necessidade técnica do contratante, até decisões mais palpáveis como a natureza do negócio, a maturidade de seus processos e colaboradores ou também o número de usuários.

                No entanto, outro ponto que frequentemente provoca dúvidas nas pessoas é o nível de segurança oferecido por cada uma das tecnologias de identificação oferecidas pelo mercado. Pra cada modalidade ou tipo de aparelhagem, há um certo retorno esperado de eficiência e confiabilidade, saiba mais nos tópicos abaixo:  

  • Nível 1 – Teclado com Senha: funciona através de um teclado por onde se insere/digita uma senha numérica, é um dos métodos mais comuns no mercado para a liberação de acesso. Nessa modalidade, a senha funciona como uma chave virtual e pode inclusive ser transmitida a terceiros com o intuito de liberá-los para a entrada remotamente. Justamente por isso, pode apresentar falhas e riscos.
  • Nível 2 – Leitor de Proximidade: funciona através de cartões ou tags que possuem em seu interior um chip de identificação, o qual aciona o sensor por radiofrequência quando aproximado do mesmo. Cada usuário recebe um cartão ou tag e basta posicioná-los a uma pequena distância de portões, catracas, elevadores ou portas para efetuar a abertura. Parecido com o item anterior, o cartão ou tag podem ser perdidos, o que também reduz a capacidade de proteção do sistema.
  • Nível 3 – Leitor Biométrico: o funcionamento desse tipo de equipamento se dá através da leitura das digitais das pessoas cadastradas, ou seja, os dados são individuais e atrelados exclusivamente ao ingresso das devidas pessoas autorizadas. Para que se evitem falhas, é necessário que a empresa contratada trabalhe com leitores certificados, ou seja, que tenham qualidade para não falharem. Se essa condição for respeitada, torna-se muito difícil burlar o sistema, dada a eficiência e unicidade das digitais.
  • Nível 4 – Reconhecimento Facil: trata-se do método mais eficiente e mais preciso de permissão de acessos, uma vez que combina diversos pontos elementares de um rosto, como por exemplo a distância entre os olhos, tamanho e curvatura do crânio, largura do nariz, traços de expressão ou formato da mandíbula, para citar alguns. Assim sendo, o sistema permite um nível de confiança extremamente alto. O sistema possui uma comunicação desenvolvida entre leitor e software, que o isentam de erros e são à prova de disfarces ou distrações como perucas, óculos ou até mesmo fotografias do rosto em questão.

Como se nota, há muitas maneiras de proteger a sua residência e o seu local de trabalho, mas também há muitos riscos envolvidos na seleção do método mais adequado. Procure uma empresa especializada em segurança como a WWS, para que você e sua família possam voltar a ter noites de sono tranquilas.

Se quiser saber mais, entre em contato conosco sem compromisso, teremos prazer em ajudar você a se sentir mais seguro.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *